Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda Tem Etiqueta

Ainda Tem Etiqueta

Só porcarias para me enervar

por Francisca, em 26.03.15

Pedi para o senhorio dividir o valor da caução em dois. Estou à espera de uma resposta. Óbvio que não vai dividir. Entretanto, durante a hora de almoço fui assinar a proposta para mandar para o banco em relação à compra da casa. Ia tendo uma zanga com a senhora que está tratar do processo. Como fui de burro amarrado, ela achou que eu não estava assim tão interessada. Eu disse-lhe, que não tinha tempo para perder e se não quisesse comprar a casa não estava ali. Ficou aquele ambiente horrível. A moça da imobiliária conhece-me da escola mas fingiu que não. Adorooooooooooo. Tratou-me por você e eu a pensar que me ia falar normalmente, como antes. Enfim. Precisamos de 2500 euros para despesas antes da chave na mão. Piada do século. 

Notas

por Francisca, em 10.03.15

Era para ir ao Pingo Doce, mas acabei por fazer comida com os ingredientes que tinha em casa. Hoje tenho de lá ir. Entretanto, a minha lancheira eléctrica estragou-se. Não aprecio comida fria. Uma pena. Para melhorar o meu dia encontrei notas dentro de uma caixa. Já nem me lembrava delas. Devia encontrar as notas só no final do mês. 

Quem é vivo sempre aparece

por Francisca, em 09.03.15

Voltei, venho actualizar o blog mais morto do que vivo, mais pobre do que poupado.

Não conseguimos comprar casa. Foi uma tremenda desilusão. O banco aprovou tudo. Festejámos. Entretanto, voltou com a palavra atrás e pediu 10% para a entrada. Óbvio que não tínhamos. Ficou tudo cancelado. E nós, devastados com a notícia. Não contávamos. Foram expectativas, sonhos, projectos... Estas coisas acabam por dar cabo do bem estar do casal. No nosso caso, acabou por trazer mau ambiente para casa. Ficámos a saber de tudo uma semana antes do aniversário da criança. E espírito para festas? Nenhum. 

 

Quanto à festa, correu super bem. Fomos buscar alegria não sei onde e acabou por correr tudo bem, os convidados adoraram. Contudo, acho que bem organizada eu teria feito a comida e poupado 300 euros. Mas não, fui casmurra, não queria ter trabalho. A comida sobrou, mas as coisas que a organizadora da festa fez não foram nada de especial. Coisas muito simples. O que chamou mais atenção foi o bolo principal, em forma de tambor. Mas já está. 

 

Recebi duas cartas das finanças. Farta deles até aos olhos. Tenho os selos do carro em atraso. 

 

Não sei se vou conseguir poupar alguma coisa de jeito este mês. Pelo menos cinquenta euros gostava de colocar de lado, mas está complicado. 

 

Andamos a procurar casa para alugar. Um T3, com alguma mobília (ex. fogão). Tem de ser um T3 porque o meu sogro vive convosco. Enfim, é a vida que temos. Não há mais nada para dificultar? Não estamos a conseguir encontrar casa, temos visto somente T2 com quartos para anões. 

 

Vendi o iPhone mas não consegui vender mais nada. Também não andava com cabeça para nada. 

 

Ontem sentia-me feliz, hoje nem tanto. Às vezes, tenho vontade de bater com a cabeça na parede e dar-me chapadas. Porquê que eu não poupei dinheiro na minha vida? Agora estou a pagar por tudo. 

 

Março vai ser enorme. Já gastei 120 euros em comida. Paguei o berçário. Vou pagar a água (em atraso) e tenho consulta de oftalmologia este mês (eu e o miúdo). 

 

 

 

Entre vendas e divagações

por Francisca, em 12.02.15

Lá consegui vender o iPhone. Cento e dez euros pago em duas vezes. Coloquei a máquina fotográfica no site Troca-se mas ainda não consegui um negócio jeitoso. Tenho um fato de carnaval para comprar ao miúdo. Quero algo quente e fofinho. Já pensei em fazer o fato mas estou sem ideias. No infantário pediram aos pais para fazermos um instrumento musical com material reciclado. Está feito! Fui a uma loja de artigos em segunda mão aqui da minha zona. Aceitam várias coisas. Estou a pensar ir lá colocar um portátil. Tenho de tirar fotos e tratar disso. Entretanto, no banco, depois de aprovado o empréstimo para comprar casa eles voltaram atrás e agora querem dez por cento do valor em dinheiro para entrada. Se eu tivesse dinheiro não tinha pedido empréstimo. Vamos tentar noutro banco. Mas sinceramente estou desiludida e sem esperanças. Neste momento tenho cento e cinquenta eros para poupar se não gastar até ao fim do mês.

Só pode

por Francisca, em 06.02.15

Com o tamanho destas olheiras nem tenho tempo para pensar em compras, quanto mais fazê-las. Ah, pois, só deixei 160€ na farmácia. É o que eu digo, o universo inteiro está a conspirar contra as minhas poupanças. 

Poupar tempo

por Francisca, em 20.01.15

Escolho sempre a minha roupa quando chego do emprego. Consulto as previsões meteorológicas. Hoje escolhi para amanhã as calças de veludo. Aquelas que comprei há uma semana urgentemente, a um preço muito bom, mas não sei como as usar. Devia usá-las pelo menos cinco vezes esta estação. Sempre foi o meu problema. Compro tudo. O meu roupeiro tem de tudo, se procurarem um javali são capazes de encontrar.  

Os almoços e jantares fora de casa

por Francisca, em 20.01.15

Almocei fora. Quando juntar todos os talões dos almoços/jantares deste mês vou ter uma surpresa. Tem sido pelo menos um vez por semana. Eu moro muito perto do escritório onde trabalho. Vou a pé para o emprego quando não sou eu a levar o miúdo para o berçário. Normalmente, deixo o almoço pronto no dia anterior. Não há justificações para comer fora. Mas, às vezes, não resisto a comer porcarias fora de casa. Preciso de me treinar. Quando levava a marmita não cedia, mas acabava por não partilhar a refeição com o marido. Se calhar, vou optar por equilibrar as coisas. Sendo assim, amanhã levo a marmita e passo a hora de almoço a ler na biblioteca ou no escritório. 

 

Hoje para aliviar um bocado o stress vi imensos sites de compras. Estive quase a ceder. Também fui passear para o centro comercial à hora de almoço e ainda experimentei um parka verde com carapuço com pelo. Eram 19.90€. Baratinho. Mas resolvi continuar esta luta.

 

Ah, cereja em cima do bolo, só para o dia acabar em bem, esta semana devo assinar a escritura da casa nova. Esperam-se tempos complicados nesta casa. Depois explico melhor. 

Más energias

por Francisca, em 20.01.15

Não durmo há onze meses. Levantei-me rabugenta, saturada, de mal com a vida. Não me apetece sequer dizer bom dia. Costumo ser uma pessoa com energias positivas, mas estou saturada. Assim que cheguei ao emprego abri a página da Fnac e desatei a encher o cesto de compras com livros com preço inferior a cinco euros. Não fechei a compra, foi só para descarregar esta energia. Não serviu. Vontade de gastar dinheiro não me falta. Entretanto, recebi a revista Time Out com a lista dos melhores sites de compras online. É gozar com uma pessoa. Parece um complô contra mim.

Maldita hora

por Francisca, em 16.01.15

Maldita hora que abri o site da H&M e fui cuscar a nova colecção. Não sei se acontece convosco, mas entre ficar na estação actual ou avançar, prefiro partir para a estação seguinte. Vi uma saia lápis de cintura alta com pássaros. Pronto. Amor na hora. Custa 19,90€. Também existe a camisola igual. Eu não preciso, mas acho que ia ficar-me mesmo bem. Bolas! Por falar em roupa que preciso, ainda não estreei nenhuma das peças que comprei na Mango no domingo passado.

Ontem fui ao centro comercial e...

por Francisca, em 27.12.14

 

...levei os vouchers e portei-me lindamente.

 

Verdade. Oitenta euros chegaram a casa intactos. A ideia era ir ao cinema, mas acabámos por não ir. Culpa dos horários das sessões. Ficámos pelo passeio e o lanche na Fnac. O único dinheiro gasto foi cerca de cinco euros. O lanche e o raio do parque de estacionamento. Detesto parques de estacionamento pagos. Uma pessoa já gastei o dinheiro nas lojas, deviam acabar com isso. 

 

Os saldos ainda não começaram, mas as pessoas estavam malucas. Filas enormes nas lojas maiores. Espreitei a Zara, a Primark, a Berska, a Pull & Bear, a Fnac. Tudo doido. Se há outra coisa que me faz desistir de uma compra é a fila de espera. Prefiro ir embora sem AQUELA peça. 

 

Fiquei muito orgulhosa de mim. E o meu marido também, apesar de não ter admitido. Ainda é cedo para atirar os foguetes. Compreendo. 

 

Então, mas explica lá como é que fizeste para resistir? Disse para mim mesma:

os saldos estão a chegar, não compensa comprar antes. 

não precisas de mais casacos, por favor.

olha aquela fila gigante, esquece.

acredita que os livros vão levar descontos maiores lá para meio de janeiro. 

não precisas de nada. 

já imaginaste três mil euros na tua conta no final do ano?

 

 

Foi mais ou menos isto. Não foi difícil. Estava determinada a não gastar e não gastei. Eu sei que ainda estamos no começo, estive quase para comprar um iPod, mas vou conseguir! 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Tags

mais tags

Links

  •  
  • Livros

    Bimby

    Supermercado

    Blogs Inspiradores